Douglas Ferreira anuncia aposentadoria das arenas

By: Jorge Cardoso / PBR Brasil  segunda-feira, 27 de maio de 2019 @ 19:59

Foto por André Silva / Arquivo PBR Brasil - Douglas Ferreira e o touro Bipolar (Cia Paulo Emílio)

Highlights

  • Douglas Ferreira fez sua última montaria em 2018
  • O competidor já foi finalista mundial pela PBR
  • São 15 anos dedicados ao esporte profissional

História

Alguns competidores deixam um legado enorme de conquistas e vitórias, além de uma quantidade incontável de amigos e fãs. Um deles é Douglas Ferreira, 37 anos, que anunciou nesta segunda-feira, 27 de maio, sua aposentadoria das arenas por conta de uma lesão no quadril.

Em 2016, logo quando chegou de uma temporada nos Estados Unidos, o competidor iniciou as disputas no Brasil. Seu primeiro desafio foi em Londrina. “Teve um round que eu cai sentado na arena, de mal jeito. Algumas horas depois comecei a sentir dores no quadril. Eu já sentia um pouco no mesmo local, mas não tanto como foi depois dessa queda”, explicou.

De lá para cá ele sentia que as dores só aumentavam. “Sempre fui um cara de jogar futebol, correr, praticar atividade física e não tinha nada. De repente, coisas simples, como abaixar ou subir uma escada doíam. Eu tomava medicamento, aliviava, mas voltava a doer ao mínimo esforço”.

Uma disputa em um rodeio em 2018 o fez refletir sobre as dores que sentia. Já estavam em um nível muito maior do que o suportável. “Chegou um ponto que nem dormi eu estava conseguindo. Então, depois desse rodeio, eu disse para mim mesmo que só voltaria a montar depois que estivesse curado”.

E foi uma correria entre médicos, hospitais, exames e medicamentos. Ninguém conseguia encontrar o que Ferreira tinha realmente. “Usei até medicamentos caseiros, fiz fisioterapia, pilates; fui em nove médicos e nada. Decidi que era hora de procurar um especialista, que conhece nosso esporte e tentei agendar com o doutor Luiz Fernando Teochi”, completou.

Um ano depois de lutar contra as dores, conseguiu consulta com o médico e viajou de Cassilândia, no Mato Grosso do Sul, até Itu, na clínica de Teochi.

Durante a consulta, recebeu do especialista a notícia de que estava com artrose em estágio avançado e que só iria melhorar com a colocação de uma prótese. “Ele foi bem sincero comigo sobre o meu caso, de que, mesmo com a operação, eu teria de colocar uma prótese de todo jeito. Diante disso, resolvi que era hora de parar”.

Douglas conta que teve o apoio da família para uma decisão que, segundo ele mesmo, foi uma das mais difíceis. “Eu não queria parar de jeito nenhum. Ainda acho que tinha tempo pela frente, mesmo com 37 anos. Mas há coisas que a vida prepara e não podemos questionar. Nunca tive uma lesão em 15 anos de profissão. A que eu tive me obrigou a parar”.

Entre tantas conquistas e momentos especiais, ele diz que o que mais sentirá falta são os amigos que fez. “São amigos que parecem família mesmo, muitos eu considero assim. A gente encontra tanta gente boa no caminho, que incentiva o trabalho, apoia, que isso será o que eu mais vou sentir falta”, conclui.

Agora ele irá focar no tratamento e na colocação da prótese para só depois decidir qual caminho irá seguir. “Me aposento das arenas, mas não desse mundo”, brinca.

O competidor chegou à PBR Brasil em 2006 ainda na primeira etapa daquele ano, em Colorado, quando o campeonato começava pelas arenas brasileiras. Foram 10 finais nacionais, e a conquista de importantes títulos como das etapas de Pereira Barreto (2008), Goiânia (2008), Guaíra (2010), Jaboticabal (2010), Marapoama (2010) e Londrina (2014). Foi também finalista mundial em 2011, terminando a etapa em décimo primeiro.

 

Em suas redes sociais, o competidor divulgou a seguinte nota:

 

“Ficaram boas lembranças na memória, de momentos incríveis que vivi nessa minha carreira. Recebi a notícia nessa semana, que por causa de uma lesão no quadril, não poderei mais seguir meu trabalho. As vezes, coração fica apertado, mas creio que Deus está comigo e sabe o que é melhor. Agradeço a todos que me apoiaram, me cobriram de energias positivas e torceram pelas minhas vitórias!

Com o coração pequenininho, que deixo de exercer o que tanto eu gostava, mas com muita fé que nessa vida, tudo é a bondosa vontade de Deus no meu caminho🙌🙌

OBRIGADO a todos meus amigos que sempre torceram por mim!🙏🙏🙏🙏”