Carlinhos Bento segue os passos do ídolo pelas arenas como salva-vidas

By: Jorge Cardoso / PBR Brazil  quarta-feira, 25 de março de 2020 @ 15:44

Fotos por Albergo Gonzaga e Arquivo pessoal

Por volta dos 10 anos de idade, Carlos Bento e alguns amigos brincavam de montar em pequenos garrotes como se fossem os grandes nomes da montaria em touros daquela época nos sítios na região de Itapira, interior paulista.

Certo dia, entre uma brincadeira e outra, viu seu irmão caindo embaixo de um dos tourinhos e, impulsivamente, agiu rápido ajudando-o a não sofrer nenhum tipo de lesão.

“A partir desse momento eu gostei de brincar dessa forma. Todas as outras vezes eu ficava de salva-vidas. Tinha medo dos garrotes também me machucarem, mas eu era magro e rápido, conseguia fugir deles”, comenta.

E foi durante um rodeio em sua cidade que o acaso mudaria sua vida. Em 2008, pediu a seu pai que o levasse à festa para ver como os salva-vidas agiam dentro da arena. Pouco lhe interessava o que acontecia nas provas; sua atenção total era com os homens que ajudavam os competidores a não se machucarem.

“Eu gostava muito de ver as montarias, os cavalos; mas minha atenção ficava quase que exclusivamente só nos salva-vidas”, completa.

Ali parado em cima dos bretes, Carlinhos viu um dos salva-vidas ter problemas com o colete. “Percebi que o atrapalhava bastante e ele então o tirou e veio correndo na direção de onde eu estava, e, do nada, entregou para mim, pedindo se eu podia segurar. Eu disse que sim”.

O salva-vidas era Lucas Theodoro, popularmente conhecido como Gaucinho, que já atuou nas arenas brasileiras com a PBR Brazil e atualmente está nos Estados Unidos.

Ao final do evento, Carlos foi entregar o colete para Lucas. “O segui até o carro e disse que tinha vontade em ser um salva-vidas e ele me disse que era preciso ter foco, trabalhar firme, porque era uma coisa séria e me falou muitas coisas motivadoras”, acrescenta. “Pedi a ele o MSN e o Orkut porque na época nem falávamos em Facebook ou What’sApp”, brinca.

E os dois se conversavam todos os dias, inclusive, Carlos viaja a rodeios só para acompanhar Lucas. “Eu queria seguir os passos dele. Virei um fã de verdade”.

Treinaram juntos por alguns meses e até viraram parceiros de viagem depois, já que Carlos chegou a participara de cursos e se tornou um salva-vidas como seu ídolo.  

“É meu espelho mesmo, se sou o que sou hoje é porque me inspiro nele”, diz. “Sempre segui seus passos e ainda sigo. Acho que ele é um grande profissional, e um grande amigo para mim”, finaliza.

 

Cena parecida

Carlos viveu uma cena parecida em 2019 durante a etapa do Monster Energy PBR em Brotas. O fã Alan Rogério de Abreu pediu uma foto com o ídolo e foi presenteado com uma camisa de salva-vidas da PBR Brazil.