Manejo

 

Não há como fazer um touro pular. Isso é parte de sua índole. Nem todo animal está apto para o esporte. Em um rebanho com 100 cabeças, por exemplo, apenas 4% demonstram aptidão para o esporte. Um touro vive em média de 15 a 20 anos. Sua vida no esporte começa aos 4 anos e, em geral, vai até os 12. Depois, são utilizados para cruzamento e genética, merecendo a devida aposentadoria das arenas e descansando em pastagem no seu tempo natural.

A PBR é inteiramente comprometida em assegurar a saúde, a segurança e o respeito de cada animal que entra em suas arenas, sob todas as regras e diretrizes criadas pela PBR internacional.

DONOS DE COMPANHIAS DE TOUROS DE PULO
A PBR Brazil insere em seus campeonatos apenas os criadores de touros de pulo que seguem estritamente todas as regras exigidas pela liga esportiva e pelos órgãos competentes.

EVENTOS QUE RECEBEM AS ETAPAS
Os eventos agropecuários ou festas de peão que recebem uma etapa da PBR Brazil também precisam seguir às regras estipuladas, como local apropriado
para o repouso, alimentação e acomodação dos touros; querências nas medidas corretas; locais de fácil acesso ao embretamento dos animais e equipe veterinária.

ACOMPANHAMENTO ANIMAL-ATLETA
A saúde dos animais é a principal preocupação da PBR, tanto que, a empresa mantém uma equipe de veterinários exclusiva e própria. Para isso, todos os animais-atletas que disputam os campeonatos passam por um rigoroso check-up antes de entrar na arena. Ao menor indício fora dos padrões de saúde exigidos, o touro não é colocado para pular.

Constantemente, são passadas informações e atualizações para os donos de boiadas sobre os cuidados com a saúde animal. Ao chegar às etapas da PBR Brazil os animais são fiscalizados pelo veterinário e, se diagnosticados com algum tipo de lesão, não são permitidos de competir até que o veterinário os libere. Há ainda a exigência deste profissional contratado pelo evento.

Os passos a seguir referem-se ao acompanhamento dos animais-atletas para as etapas da montaria em touros promovidas pela PBR. Os itens a seguir são feitos especificamente pela equipe de bem-estar animal da PBR Brasil, comandada pelo veterinário responsável da PBR Brasil.

• Avaliar com antecedência as pastagens onde os touros ficarão alojados, antes de a etapa ocorrer;
• Avaliar se os alojamentos possuem locais adequados para alimentação;
• Chegar ao recinto junto com o embretadores, antes do desembarque das boiadas;
• Checar exame clínico dos animais-atletas;
• Coordenar chegada dos touros no alojamento adequado;
• Supervisionar o desembarque de todos os touros;
• Supervisionar o desembarque dos touros no recinto;
• Informar às boiadas o horário de chegada ao evento;
• Examinar e avaliar os touros no check-out animal logo após as apresentações;
• Abrir prontuário médico sobre as condições de chegada de cada animal;
• Supervisionar o embarque dos touros todas as noites, quando vão para o alojamento;
• No último dia, após supervisionar o embarque dos touros, fechar o prontuário aberto, com assinatura dele e do responsável da boiada.

A CORDA DE FLANCO APERTA OS TESTÍCULOS DOS ANIMAIS?
Existe um mito de que se amarra ou aperta o testículo do animal e o vergalho, o pênis do animal. Pular faz parte de sua índole, tanto é que existe trabalho de genética nos países onde a PBR está, como o Brasil, onde são cruzados vacas e filhos de touros de montaria para perpetuação desta índole.

OS TOUROS SÃO OBRIGADOS A PULAR?
Não há como fazer com que um touro desperte a habilidade para o esporte. Para se ter ideia, em um rebanho com 100 touros, apenas 4% possui capacidade para torneios, já que não há como desenvolver a índole de um animal para o pulo. Ele pode passar por treinamentos desde pequeno para se acostumar com a montaria, desde que tenha capacidade para tal.

AS ESPORAS CAUSAM FERIMENTOS NOS ANIMAIS?
Não. A pele de um touro é de cinco a sete vezes mais espessa que a pele humana. Os competidores da PBR utilizam esporas de pontas arredondas, permitidas nas especificações da Lei Federal.

OS TOUROS SÃO TRATADOS COM CRUELDADE?
De forma alguma. Os touros de montaria que competem na PBR recebem tratamento com alimentação balanceada, banhos diários, aveia, transporte adequados, acompanhamento veterinário. A maioria dos donos de companhia tem ligação com o homem do campo, repassando respeito e admiração por estes animais.