A paixão pela PBR através das lentes fotográficas

By: Bia Betineli / PBR Brasil  sexta-feira, 1 de novembro de 2019 @ 17:53

Os grandes astros da PBR não são somente os competidores. André Silva é o fotógrafo oficial da Velocity Tour e esteve presente em todas as finais mundiais desde 2007.

Natural de Sorocaba, interior de São Paulo, André registra através das suas fotos todo o amor e fanatismo que tem pelo esporte e pela PBR. A paixão pela fotografia começou aos 16 anos quando ganhou do pai a sua primeira câmera, uma Sony Mavica FD7.

Na mesma época começou a frequentar rodeios e festas country, incentivado por um vizinho que o levava em festas de toda a região, inclusive em Pilar do Sul, cidade do tricampeão mundial Silvano Alves.

A paixão era tanta que Silva tentou montar em touros, mas não levava jeito e tinha muito medo. Decidiu então juntar as duas paixões, a fotografia e a montaria.

Com a sua Mavica FD7 e cerca de uns 20 disquetes dentro da pochete, criou o primeiro site country da região de Sorocaba onde registrava todos os eventos sertanejos.

Em 2001 começava a sua carreira profissional, onde vivia exclusivamente do esporte e das fotografias. Aos 23 anos era Diretor da Confederação Nacional de Rodeios, fotógrafo da Revista Rodeio Country.

O amor pela PBR é tanto que além da coleção de fitas e DVDs registrou-o na pele. “Sou fã mesmo, chorei quando vi o Adriano Moraes, Paulo Crimber, Justin McBride e tantos outros ídolos pela primeira vez, tenho coleção de pôsteres, fitas cacetes e DVDs, autógrafos de inúmeros atletas, mas o que poucas pessoas sabem é a tatuagem. Registrei todo o meu amor com o logo da PBR no braço”, declara Silva.

A primeira vez nos Estados Unidos foi em um rodeio aberto, na Flórida, em 2005. Com o sonho realizado de fotografar no país, Silva tornou-se um dos primeiros contratados pela PBR. Sabendo o tamanho da empresa, quando a sede da PBR brasileira mudou para São José do Rio Preto ele não pensou duas vezes, largou o emprego e foi também.

Sempre muito dedicado, centrado e fiel ao trabalho e seus sonhos, Silva dividiu a casa com mais três pessoas para ajudar nas despesas e manter vivo o sonho de trabalhar na PBR. “A primeira cafeteira, computador e impressora que tivemos em Rio Preto eram meus”, declara orgulhoso de em ter feito parte dos primeiros passos da empresa na cidade.

Com ajuda da PBR e de patrocinador, participou pela primeira vez de uma final mundial, em 2007. Dois anos depois foi o fotógrafo oficial da Copa do Mundo da PBR, em Barretos, um dos maiores eventos do Brasil e o maior que já teve na cidade.

Há quatro anos ele tem registrado os eventos da Velocity Tour. “Para aquele garoto fanático por basquete e montaria em touros, que tinha o guarda-roupas forrado de pôsteres de jogadores famosos como Michael Jordan e atletas como Adriano Moraes, Justin McBride e Guilherme Marchi, estar nos Estados Unidos é bem mais que um sonho, é o crescimento e reconhecimento do profissional que me torno constantemente”, afirma.

Único brasileiro com esta oportunidade e sentindo-se muito grato pelas oportunidades, André sabe como a responsabilidade aumenta a cada ano. Dentre incontáveis momentos marcantes, o fotógrafo conta com muito carinho os registros que fez da final mundial da PBR, em 2008.

Naquele ano, Guilherme Marchi conquistou o título de campeão mundial e Adriano Moraes despediu-se das arenas. Dois momentos valiosos para o esporte e para o Brasil.

“Tenho a foto da última vez em que o Adriano Moraes guardou seus pertences para sair da arena. Todo mundo chorando, eu larguei tudo e corri bater a foto. Quando voltei, o Guilherme, carismático como sempre foi, ergueu novamente a taça para que eu tirasse a foto. Eu tenho duas fotos emblemáticas do mesmo dia. É muita emoção”, conta. Para ele, outro momento marcante foi a aposentadoria de Justin McBride.

 André Silva se prepara para a final mundial e Velocity Tour. Todas as imagens do primeiro final de semana serão feitas por ele. Muito estudioso, Silva analisa todos os touros que estarão na final para saber o melhor ângulo e registro das fotos perfeitas.

O amante do esporte e fotógrafo perfeccionista garante que esta final será uma das mais acirradas de todos os tempos. “Vai ser muito bonita e para mim os cinco primeiros colocados estão com muitas chances. Espero que seja mais um momento único dos meus 13 anos em finais mundiais”, finaliza.