Divino retorna e Leme pode quebrar recorde em Tulsa

By: Jorge Cardoso / PBR Brazil  sexta-feira, 30 de julho de 2021 @ 17:20

Foto por Bullstockmedia

Todos os olhares do esporte mais radical do planeta se voltam para Tulsa, no estado de Oklahoma, para a etapa da PBR (Professional Bull Riders) Unleash The Beast neste sábado e domingo por ser a arena onde o atual campeão mundial José Vitor Leme pode se tornar o maior pontuador na casa dos 90 em uma temporada, recorde até então do americano Cody Hart em 1999, com 16 paradas.

Leme começa o round regular um encarando Body Count, que está invicto nessa temporada de 2021. O touro já derrubou os brasileiros João Henrique Lucas e Paulo Ferreira Lima, registrando apenas uma parada de Dalton Kasel em Sioux Falls ano passado, mas em etapa válida pela Pendleton Whisky Velocity Tour.

Na sequência ocorre a disputa do 15/15 Bucking Battle. E é aqui que todo mundo prende a respiração.

Woopaa e Leme se reencontram pela terceira vez em suas carreiras — ambos lideram seus respectivos rankings. Ano passado os dois fizeram história na PBR World Finals em Arlington, no Texas, ao registrarem 95,75 pontos, resultado que rendeu ao brasileiro seu primeiro título mundial. Em fevereiro deste ano em Fort Worth, Leme fez 94,75 na disputa, mesmo estando com as costelas quebradas.

Até aquele momento, Woopaa tinha sido o responsável pelas duas maiores notas na carreira do competidor sul-mato-grossense na série principal, Unleash The Beast.

Por hora, são 15 paradas na casa dos 90 pontos para Leme, a mesma marca registrada pelo bicampeão mundial Justin McBride em 2007 e ao tricampeão mundial Adriano Moraes em 2001.

O brasileiro Dener Barbosa, quarto colocado no mundial, tem uma pedreira pela frente também. Chiseled, mesmo caindo várias posições no ranking, ainda é um touro de respeito e o campeão brasileiro pela PBR Brazil de 2016 sentiu dores no braço direito durante o Last Cowboy Standing.

Em entrevista a Justin Felisko do PBR.com, Barbosa explica que sente dores e entende que a lesão pode se curar em quatro ou cinco semanas, mas se houver qualquer incidente na montaria a fratura pode se agravar.

“É simplesmente dolorido”, disse. “Minha escápula quebrou um pouco. Há duas semanas, senti muita dor. Hoje estou um pouco dolorido. Acho que vai ser bom. Sinto-me um pouco tenso antes de montar”.

 

Retorno de Lucas Divino

Uma cirurgia reconstrutiva do quadril esquerdo deixou Lucas Divino afastado das arenas por cinco meses. Para o cowboy, este momento parado contribui para estar mais próximo da família e se fortalecer fisicamente e mentalmente.

“Estou feliz de voltar a montar agora. Fiz tudo que foi preciso durante meu processo de recuperação, sem fazer nenhuma loucura. Ouvi tudo que os médicos e fisioterapeutas falaram. Cansa ficar machucado e não quero mais isso. Desta vez me dediquei muito para ficar bem e continuar montando bem”, disse.

Taylor, a esposa de Lucas, está grávida e o bebê pode nascer agora em agosto. “A qualquer momento isso pode acontecer. Não sabemos ainda se é menino ou menina, decidimos deixar para o nascimento”.

A alegria de ficar em casa o ajudou na recuperação. “O tempo passou que eu nem vi. Algumas vezes eu pensei em desistir, parar de montar. Estava cansado, mas suportei esses momentos, especialmente por ter minha família ao meu lado”.

Para Divino, ser campeão mundial não é o objetivo por agora, mas sim garantir sua classificação para a PBR World Finals, de 3 a 7 de novembro no T-Mobile Arena, em Las Vegas. “Quero montar bem lá. Por duas vezes não fiz o que gostaria, mas esse ano quero chegar à final montando bem e fazer uma apresentação excelente”, conclui.