Pacheco mostrou um alto nível de combate na disputa pelo título de 2021 e será um candidato em 2022

By: Justin Felisko  quinta-feira, 23 de dezembro de 2021 @ 12:31

Foto cortesia de Andy Watson / Bull Stock Media

PUEBLO, Colorado - O Campeão Mundial de 2018 Kaique Pacheco pode ter deixado a T-Mobile Arena em novembro passado sem uma fivela de ouro ou o título do evento da Final Mundial, mas o eterno candidato ao título mais uma vez provou que não vai desistir de um desafio.

Enquanto muitos outros competidores ficavam maravilhados vendo o bicampeão mundial José Vitor Leme marchar rumo ao Mundial, Pacheco, respeitosamente, nunca jogou a toalha ou estendeu um tapete dourado para Leme. Em vez disso, Pacheco foi fundo, apresentando o melhor desempenho em Finais Mundiais de sua carreira, forçando Leme a disputar um Campeonato Mundial no último dia da temporada de 2021.

Na verdade, nas finais mundiais anteriores foi a segunda vez na história da PBR que o campeão mundial montou todos os seis touros nas finais e o segundo colocado na disputa pelo título montou cinco.

A última vez que isso aconteceu?

A épica disputa do Campeonato Mundial de 2013 entre J.B. Mauney e Silvano Alves.

Alves, é claro, foi o competidor que parou em 5 de 6 touros, enquanto Mauney fez um perfeito 6 de 6, fechando uma das maiores reviravoltas da história da PBR.

“Nada se compara a 2013”, disse Alves rindo dentro da T-Mobile Arena durante a Final Mundial deste ano. “Foi uma grande batalha. José foi ótimo. Kaique foi ótimo. Esta semana, os dois foram ótimos”.

Mauney também terminou em segundo lugar na corrida pelo título mundial de 2009, depois de parar em 8 dos 8 touros na Final Mundial. O Campeão Mundial de 2009 Kody Lostroh superou Mauney com uma performance de 7 para 8.

Não deve ser surpresa que Pacheco não recuou na disputa do Campeonato Mundial de 2021.

Pacheco tinha apenas 21 anos quando tentou destemidamente lutar pelo título mundial como um novato contra uma lenda chamada J.B. Mauney. Pacheco então passou os próximos dois anos, terminando de forma dolorosa como segundo colocado do campeão mundial de 2016, Cooper Davis, e do campeão mundial de 2017, Jess Lockwood.

Um Pacheco testado pelo Campeonato Mundial, em seguida, superou Leme pelo título mundial de 2018, apesar do rompimento dos ligamentos do joelho esquerdo dias antes da Final Mundial, encerrando sua sequência de três finalizações consecutivas como vice-campeão na corrida pelo título mundial.

Pacheco pode parecer um homem de poucas palavras, mas suas ações falam mais alto na arena. Uma exibição de 5 para 6 na Final Mundial de 2021 pode ser uma evidência de que Pacheco tenha atingido um novo nível do seu potencial para 2022.

Se Leme não tivesse feito a maior montaria em touros da história da PBR a bordo do Woopaa (98,75 pontos) no final no domingo, Leme e Pacheco teriam dividido o título do evento da Final Mundial no ano passado.

“Apesar de Kaique não ter conquistado o título este ano, ele tem a oportunidade de mais um”, disse Alves. “Tanto o José como o Kaique fizeram um bom trabalho. Foi uma boa disputa. Foi ótimo assistir, e os dois são os melhores competidores de touros do mundo.”

Pacheco terminou 2021 parando em 50 dos 93 touros que montou (53,76%) com um recorde na carreira de nove notas na casa dos 90 pontos e cinco vitórias em eventos. Ele começou o ano com 10 montarias de 90 pontos somando suas seis temporadas anteriores.

Os 50 touros que o competidor de 27 anos parou, foram os melhores na PBR, e ele é o único competidor nas últimas 10 temporadas a ter 50 ou mais paradas na primeira divisão em várias temporadas. Coincidentemente, as 52 paradas de Pacheco em 2016 não foram suficientes para derrotar Davis no Campeonato Mundial de 2016.

Pacheco também teve a melhor média de sua carreira com 87,92 pontos por montaria na UTB e foi o melhor em 10 rounds.

“Estou muito feliz com minha temporada e muito feliz com a minha final mundial deste ano”, disse Pacheco a Kate Harrison em Las Vegas. “Esta é a melhor final mundial que fiz na minha carreira e estou muito contente por montar meus touros. Eu estou tão feliz."

Com o Unleash The Beast começando a temporada de 2022 em 1º de janeiro em Indianápolis, haverá muitas perguntas sobre quem pode encarar o desafio de encerrar o reinado de Leme no topo da classificação mundial.

Em 2014, Alves se recuperou do histórico retorno de Mauney para fazer uma temporada memorável vindo de trás e vencendo o Campeonato Mundial de 2014.

Agora, muitos olhos estarão em Pacheco para ver se ele pode tentar desafiar Leme mais uma vez em 2022 e construir o melhor desempenho em Finais Mundiais de sua carreira.